• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Parceiros:

Ouça a canção da Jubarte

em Alcatrazes

Som gravado pelo Professor Linilson Padovese,

 Escola Politecnica da USP

Ouça a canção da Jubarte

em Ilheus

Som gravado pelo Professor Linilson Padovese,

 Escola Politecnica da USP

Projeto Baleia à Vista!

Quem somos:

Apaixonado pela navegação desde a juventude, Julio Cardoso costumava sair constantemente para navegar e pescar no litoral norte de São Paulo. Em 2002, quando participava de um torneio de pesca oceânica a 60 milhas da costa, Julio teve o encontro que mudaria sua trajetória de vida. Pescando em alto mar, onde a água azul tem visibilidade incrível, ele e a tripulação viram nadar sob o barco dois animais imensos, que pensaram ser marlins gigantes. Emergiram duas baleias-minke que fizeram o movimento de spyhopping (o animal coloca boa parte da cabeça fora da água e o corpo em posição vertical, para observar o que está no entorno), comportamento comum em várias espécies de cetáceos. Após esse encontro marcante, Julio passou a navegar também com o objetivo de encontrar as baleias. O primeiro registro oficial, com documentação fotográfica, ocorreu em 2004 nas imediações das Ilhas dos Búzios e Sumitica, Arquipélago de Ilhabela: “ De repente, à uma distância de uns 150m, vimos um grande borrifo e a Bryde emergiu. Consegui fotografar e acompanhá-la por algum tempo. Ela soltava bolhas de ar submersa e virava de barriga pra cima, pois estava atacando um cardume de anchovinhas com sucesso. Foi uma experiencia incrível fazer este primeiro registro!” . Em seguida Julio conheceu a bióloga, especialista em cetáceos, Shirley Pacheco de Souza, com quem começou a fazer saídas de avistagem e aprendeu métodos de avistamento, passando a organizar os registros de forma sistematizada. De 2004 até setembro de 2018 foram feitos 161 registros de 283 baleias das 4 especies que frequentam a região (Brydes, Jubartes,Orcas e Baleia Franca Austral), alem disso nos últimos 5 anos foram feitos 77 registros das 6 especies de golfinhos presentes na região (Toninhas,Botos Cinza,Pintados do Atlantico,Comuns,Nariz de Garrafa e Dentes rugosos) feitos pelo próprio Julio e colaboradores.

No final de 2016, Julio faz parceria com a bióloga e fotógrafa de natureza, Arlaine Francisco e juntos criam o

Projeto Baleia à Vista, com o objetivo de levantar informações sobre cetáceos no Litoral Norte de São Paulo, especialmente na região de São Sebastião e Arquipélago de Ilhabela, difundir o conhecimento sobre baleias, golfinhos e outras espécies marinhas e contribuir com a preservação desses animais e do ambiente marinho.

 

Missão

Monitorar, registrar e levantar informações sobre as espécies de baleias e outros cetáceos que frequentam a região de São Sebastião e Arquipélago de Ilhabela. Desenvolver atividades socioeducativas com comunidades litorâneas da região, através da difusão de informação e educação ambiental. Apoiar grupos de estudos interessados em biologia e ecologia de cetáceos e conservação marinha.

Projeto Baleia à Vista

Litoral Norte de São Paulo

 

projetobaleiaavista@gmail.com

Facebook: Projeto Baleia à Vista

Instagram: Projeto Baleia à Vista

 
Teste-marca-dágua.png